A música pop em David Lynch: canções de época em longas-metragens do diretor

Fabiano Pereira de Souza, Rogério Ferrarraz

Resumo


A temporada de 2017 da série televisiva Twin Peaks inovou em relação às de 1990 e 1991 pelas apresentações de música pop ao final de quase todos os episódios. Canções pop e de gêneros adjacentes – dos anos 1950 e 1960 a princípio – é um recurso que David Lynch, criador da série (com Mark Frost), passou a usar no cinema em Veludo azul (Blue velvet, 1986). O objetivo deste artigo é avaliar se e quanto disso reiterou o contraponto com as imagens alcançado no sound design de Alan Splet na filmografia de Lynch com efeitos sonoros, por meio das teorias do contemporâneo e da cultura pop. Para isso, são analisados os filmes Veludo azul, Coração selvagem (Wild at heart, 1990), A estrada perdida (Lost highway, 1997), Cidade dos sonhos (Mulholland Dr., 2001) e Império dos sonhos (Inland empire, 2006). Conclui-se que efeitos de sincronia e diacronia operam em simultaneidade, resignificando e presentificando o passado dessas canções pop.


Palavras-chave


David Lynch; pop; trilha sonora; música; contraponto sonoro

Texto completo:

PDF PDF (ENGLISH)