Expressividade em Jornalismo: interfaces entre Comunicação, Fonoaudiologia e Educação

Regina Zanella Penteado, Marcia Reami Pechula

Resumo


O artigo aborda a expressividade na formação do jornalista nas interfaces Comunicação, Fonoaudiologia e Educação. Tem por objetivo dar visibilidade à expressividade em Jornalismo como dimensão da educação e da formação em Comunicação na contemporaneidade. O percurso metodológico envolve tematizar a expressividade em três instâncias: na historicidade da prática fonoaudiológica com jornalistas; na caracterização das ações em processos educacionais na formação de jornalistas; e na problematização das concepções e práticas, com questionamento das contribuições no que concerne à educação. O estudo subsidia uma compreensão ampliada da expressividade na formação em Jornalismo: que se possa dizer interativa, dialógica e criativa, com capacidades de desabilitar dispositivos de homogeneização e de espetacularização, além de agenciar processos de singularização, de subjetivação e de profissionalização.

Palavras-chave


Comunicação. Educação. Expressividade. Jornalismo. Fonoaudiologia.