A cobertura de ciência em três jornais paraenses: um estudo longitudinal

Vanessa Brasil de Carvalho, Luisa Medeiros Massarani, Netília Silva dos Anjos Seixas

Resumo


Neste artigo, apresentamos uma proposta metodológica visando realizar um estudo longitudinal que fornecesse um panorama da cobertura de ciência em 130 anos, por três jornais importantes do Estado do Pará: A Província do Pará (1876-2002), Folha do Norte (1896-1974) e O Liberal (1946-atual). Analisamos um período de dois meses a cada dez anos, de 1876 a 2006, em cada jornal selecionado, de maneira que obtivemos um olhar em longo prazo que perpassou pela história dos periódicos e, portanto, por grande parte da história da imprensa no Pará e na Amazônia. Utilizamos análise de conteúdo e análise de frames da Mídia. Nossos dados mostram que houve ênfase na pesquisa em saúde, destaque para a ciência nacional e preocupação em contextualizar os fatos científicos. Controvérsias e incertezas científicas ganharam pouco espaço nos jornais analisados.


Palavras-chave


Ciência e Mídia. Análise de conteúdo. Análise de frames. Pará. Amazônia.



DOI: http://dx.doi.org/10.1590/rbcc.v38i2.2288