A carnavalização na teledramaturgia de Dias Gomes: a presença do realismo grotesco na modernização da telenovela

Igor Sacramento

Resumo


Este artigo mostra como O Bem Amado (1973) e Saramandaia (1976), ambas de Dias Gomes, se inscreveram dentro dos princípios estéticos do realismo grotesco e da carnavalização. A partir da teoria do romance bakhtiniana, são analisadas cenas daquelas telenovelas em que tais princípios se encontram na plenitude dos sentidos propostos. Essas produções foram parte do processo de modernização da televisão que se deu nos anos 1970. No entanto, diferentemente da proposta realista vigente naquele processo, tais telenovelas se apropriaram de outros gêneros do discurso literário (o fantástico e o grotesco, principalmente). Concluímos que essas escolhas estéticas permitiram novas “zonas de contato” críticas com a realidade brasileira e não ficaram restritas ao mimetismo do “realismo naturalista” em vigor.


Palavras-chave


Carnavalização. Realismo grotesco. Teledramaturgia. Modernização. Dias Gomes.



DOI: http://dx.doi.org/10.1590/rbcc.v37i1.1886