A Rua Fala – Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo: Relações entre expressão via interações visuais urbanas, processos sócio-culturais e morfologia urbana.

Laura Rodrigues Furtado, Juliana Leal Alvim, Ursula Betina Diesel

Resumo


A arte de rua ou intervenções visuais urbanas são registros visuais que propiciam reatividade e ocorrem no espaço público. Poderiam então determinar um modo de comunicação? A partir dessa percepção partirmos da hipótese de intervenções visuais urbanas serem estruturantes no contexto de cidade e senso de pertencimento de seus cidadãos, inseridas como vivência urbana. Pois permitem a (re)construção, ocupação e identificação com o lugar, para isso analisamos três grandes capitais brasileiras: Brasília – capital nacional, Rio de Janeiro e São Paulo, nossas maiores metrópoles e as cidades mais populosas do Brasil segundo o IBGE. Consideramos suas diferentes funções, população, história, morfologia e intervenções. O estudo bibliográfico, a vivência pelo espaço e o registro fotográfico se fizeram essenciais para a compreensão do tema e configuraram da metodologia utilizada. No entanto, também quisemos entregar um produto final para aquilo e aqueles que foram nossos objetos de estudo. Foram produzidos mais de 100 azulejos de 10x10cm, pintados com diferentes desenhos, mas sempre com a “#aruafala”. Junto a alunos, em sua maioria de Comunicação Social de ensino superior da faculdade UniCEUB (Centro Universitário de Brasília), foram realizadas 3 oficinas de confecção de azulejos. Depois, colamos tais azulejos em espaços públicos das três cidades mencionadas, em mais de 5 bairros com distintas morfologias em cada uma delas. Observamos a coexistência de pessoas nas ruas, a forma como se apropriavam do ambiente urbano, os modais existentes, a presença ou ausência de mobiliário urbano, dentre outros parâmetros. Fotografamos tais espaços e sua utilização pelo pedestre, bem como os azulejos colados e seu contexto. Editamos as imagens e as relacionamos com as bibliografias analisadas. Criamos o Instagram “@a.rua.fala” para divulgação de fotos e vídeos, interação com os alunos e demais cidadãos, e para fomentar o debate sobre questões urbanas. Estudamos e analisamos cenas de arte urbana e queremos fomentar a conscientização sobre a importância de espaços urbanos voltados ao pedestre. Este estudo aborda, de modo diferenciado, as intervenções visuais urbanas, que podem ser compreendidas como uma prática discursiva, ou seja, ação reveladora de significados e falas. É nítida a busca por comunicação, interação e ação no espaço público com o desígnio de (re)lembrar valores e identidade. Grafites e pichações parecem constituir-se enquanto sinais, marcas de atuação do individual em seu universo simbólico, no coletivo da urbe. Insinua-se aí a comunicação como propósito transformador. Assim, a arte de rua e a cidade se fundem. E enquanto a norma padrão é cada um cuida do seu espaço, as intervenções vêm com esse caráter transgressor, são destrutivas e dão às pessoas espaço de fala. Cria-se então uma ambientação para o palco da vida urbana acontecer com potencial de transformar e ressignificar a cidade.

Texto completo:

PDF